sexta-feira, 29 de janeiro de 2021

Avançam obras da Rota de Segurança no Setor de Inflamáveis


Em visita ao local, governador pôde acompanhar de perto os trabalhos, que, com recursos de R$ 12 milhões, vão gerar dezenas de empregos


Serviços de drenagem de águas pluviais prosseguem; lagoa de captação está sendo finalizada | Foto: Divulgação/Ascom SIA

Acompanhado pelo secretário de Governo, José Humberto Pires, o governador Ibaneis Rocha visitou, na manhã desta sexta (29), as obras de drenagem de águas pluviais na Rota de Segurança, no Setor de Inflamáveis. Também participaram da visita o subsecretário de Acompanhamento e Fiscalização de Obras, Ricardo Cardoso; a coordenadora do Polo Central 2, Vânia Gurgel, e a administradora do SIA, Luana Machado.

A construção de uma nova via de ligação do Setor de Inflamáveis com a marginal da Estrada Parque Taguatinga Guará (EPTG) é essencial para garantir a segurança do local. Com recursos de R$ 12 milhões da Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap) e previsão de dezenas de empregos gerados, as obras avançam dia a dia.  "Está sendo finalizada a lagoa de captação", explicou Ricardo Cardoso.

"A Rota de Fuga é um lugar estratégico e que deve garantir segurança no caso de um incidente no Setor de Inflamáveis, onde estão, por exemplo, pontos de armazenamento e redistribuição de combustível", explica o presidente da Terracap, Izidio Santos.  A administradora do SIA reforça: "Esta obra vai desafogar o trânsito e facilitar o tráfego dos caminhões".

Estão sendo construídas duas saídas do setor para os casos de emergência, em continuidade das vias já existentes (IN-1 e IN-2), seguindo paralelamente a via férrea até o Conjunto Lucio Costa – ponto a partir do qual os acessos se incorporam à via marginal da EPTG. Cada uma das duas novas vias terá duas faixas de rolamento (mão dupla), com sete metros de largura, calçadas e ciclovia, numa extensão total de 3,7 km.

De acordo com a Petrobras, mais de 8 bilhões de litros de gasolina e diesel são recebidos, armazenados e distribuídos no local, razão pela qual um incêndio poderia acarretar consequências graves para regiões próximas, como Cidade Estrutural, Cidade do Automóvel, Cruzeiro, Octogonal, Lúcio Costa, Guará e Vicente Pires.

Também faz parte das obras da Rota de Fuga a realocação da rede elétrica – operação que, segundo a Terracap, além de manter a infraestrutura básica de iluminação, vai contribuir com a segurança dos comerciantes e usuários do SIA. A empresa contratada terá o prazo de três meses para executar as ações, conforme padrão estabelecido pelas normas técnicas da Companhia Energética de Brasília (CEB).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Publicidade

Publicidade

Usuários online

Publicidade