quinta-feira, 27 de junho de 2013

Senado vota hoje a Lei Geral dos Concursos



A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), do Senado Federal, decidiu  votar hoje(27/6), ás 9h, a votação em turno suplementar do substitutivo ao Projeto de Lei do Senado nº 74/2010, conhecido como Lei Geral dos Concursos. A votação estava prevista para hoje, mas, devido à antecipação do início da ordem do dia do plenário da Casa, foi em consenso adiada pelos parlamentares.
 
Na semana passada, o substitutivo foi aprovado por unanimidade pelos senadores, mas com ressalvas. Aloysio Nunes (PSDB/SP), pediu a retirada do art. 63 do projeto de lei, que tratava sobre a possibilidade de um candidato com emprego privado e que concorra em um concurso público com duas etapas (provas e curso de formação, por exemplo) tenha direito de retornar a esse emprego caso seja reprovado. O relator da proposta acolheu o pedido. Mas a questão do direito subjetivo de nomeação dos aprovados em concursos foi o tema central da discussão. Segundo o senador Pedro Taques (PDT/MT), o Supremo Tribunal Federal (STF) já decidiu que a administração pública pode em situações excepcionais deixar de fazer contratações. Em consonância, o senador Cássio Cunha Lima (PSDB/PB) defendeu a prevalência do interesse publico em relação à expectativa individual dos concurseiros, ele ainda acrescentou que se a administração for obrigada a nomear os aprovados nos concursos o que acontecerá na prática é que o gestor público ficará cada vez mais travado e abrirá concursos com uma só vaga, assim nomeará o primeiro colocado e se criará maiores bancos de reserva de candidatos.  

Vem ai o concurso da EBC

Saiu no Diário Oficial da União extrato de dispensa de licitação escolhendo o Instituto Quadrix de Tecnologia e Responsabilidade Social como banca organizadora do novo concurso da Empresa Brasil de Comunicação (EBC). De acordo com a publicação, haverá vagas de níveis médio e superior.

O último concurso da empresa foi lançado em julho de 2011, com oferta de 537 vagas para técnico de nível médio, e analista, jornalista e gestor de nível superior. A banca contratada para elaborar as provas e organizar o certame foi o Centro de Seleção e de Promoção de Eventos da Universidade de Brasília (Cespe/UnB). As remunerações iniciais variaram de R$ 1.698 a R$ 5.803.
 
Todos os candidatos foram submetidos a provas objetivas, aplicadas no dia 25 de setembro daquele ano. Houve ainda provas discursivas para analista na atividade advocacia, e exames práticos para algumas áreas específicas, caso dos analistas em locução especializada e em câmera, iluminação e operação de áudio.


EBSERH abre concurso com 1.102 vagas para HUB



A Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH) lançou três editais de concursos para o Hospital Universitário de Brasília (HUB). São, ao todo, 1.102 vagas imediatas para as áreas médica, assistencial e administrativa. Os salários variam de R$ 1.630 a R$ 7.774. Podem participar candidatos com níveis médio e superior.

Há 244 vagas para médicos nas áreas de alergia e imunologia, anestesiologia, cardiologia, cirurgia geral, cirurgia plástica, clínica médica, dermatologia, endocrinologia,geriatria, infectologia, mastologia, nefrologia, neurocirurgia, nutrologia, oftalmologia, patologia, pediatria, psiquiatria, radioterapia, urologia, entre outras especialidades).

Outras 713 vagas são para os cargos de assistente social, biólogo, enfermeiro, farmacêutico, físico, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, nutricionista, profissional de educação física, psicólogo, técnico em radiologia, terapeuta ocupacional, biomédico, entre outros.

As 145 últimas vagas são para advogados, analista administrativo (para formados em administração, administração hospitalar, arquitetura, biblioteconomia, contabilidade, economia, estatística, jornalismo e relações públicas), analista de tecnologia da informação (banco de dados, processos, sistemas operacionais, suporte e rede e telecomunicações), engenheiro (civil, clínico, de segurança do trabalho, elétrico e mecânico), pedagogo, assistente administrativo, técnico em informática e técnico em segurança do trabalho.

Interessados devem se inscrever pelo site www.ibfc.org.br, entre os dias 27 de junho e 28 de julho. As taxas de participação variam, de R$ 30 a R$ 50. Cinco por cento das vagas são para pessoas com deficiência. Haverá prova no dia 1º de setembro, em Brasília, com questões sobre língua portuguesa, raciocínio lógico e matemático, legislação aplicada à EBSERH, legislação aplicada ao SUS e conhecimentos específicos. Haverá ainda avaliação de títulos. 

quinta-feira, 20 de junho de 2013

SES/DF prorroga por dois anos validade de concurso para enfermeiros




A Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES/DF) prorrogou a validade do certame para contratação de enfermeiros em dois anos. A prorrogação foi publicada no Diário Oficial do DF (DODF) de terça-feira, dia 18 de junho. O prazo se encerraria no dia 7 de julho, visto que o concurso foi homologado em 2011.

Segundo informações da SES/DF, foram aprovados 1.447 candidatos, com 1.396 deles já em exercício. Quando o edital da seleção foi lançado, em 2011, era prevista a contratação de 385 enfermeiros e a remuneração era de R$ 2.553.

Lei Geral dos Concursos foi aprovada na CCJ

      

 

Todos os senadores presentes na votação em turno único do Projeto de Lei do Senado 74/2010, conhecido como a Lei Geral dos Concursos, votaram a favor do substitutivo apresentado pelo senador Rodrigo Rollemberg, relator da proposta. Houve, porém, apresentação de emendas feitas pelos senadores Aloysio Nunes (PSDB/SP) e Pedro Taques (PDT/MT), e com isso o PLS deverá ser votado em turno suplementar na próxima quarta-feira (26). Se não houver recurso para votação pelo Plenário do Senado, a matéria seguirá direto para a Câmara dos Deputados.
 
Segundo o senador Aloysio Nunes, o art. 63 do projeto de lei deve ser retirado. Ele prevê que um candidato com emprego privado e que concorra em um concurso público com duas etapas (provas e curso de formação, por exemplo) tenha direito de retornar a esse emprego caso seja reprovado. “Trata-se de um interferência indevida na legislação da empresa privada, pois nesse meio tempo ela teria que contratar um novo empregado para suprir a falta do concursando. Se ele retornasse seria inviável manter os salário dos dois funcionários”.
 
O senador Pedro Taques, por sua vez, tocou no item mais sensível da matéria que é o direito subjetivo de nomeação dos aprovados em concursos. Ele lembrou que o Supremo Tribunal Federal, por meio do voto do ministro Gilmar Mendes em repercussão geral, já decidiu que a administração pública pode em situações excepcionais deixar de fazer contratações, ou seja, “os aprovados dentro do numero de vagas do edital tem direito subjetivo de nomeação durante o prazo de validade do concurso, salvo em situação excepcional, grave e necessária”.
 
O relator da proposta, o senador Rodrigo Rollemberg (PSB/DF), lembrou que se trata de um projeto referente aos concursos públicos federais e não nacionais. Ele também se pautou pelo acórdão do STF afirmando que dentro da validade do concurso a administração poderá escolher o momento da nomeação, mas não sobre a nomeação em si. “Quando se torna público um edital de concurso, a administração impreterivelmente gera expectativa na sociedade, e os cidadãos depositam sua confiança dos órgãos públicos, assim o comportamento da administração pública deve se pautar pela boa fé, em aspecto objetivo e subjetivo”. O senador, porém, concordou que pode haver situações excepcionais, mas que elas devem ser de caráter superveniente (posteriores ao lançamento do edital do concurso), imprevisível, grave e necessário.
 
“Há mais de três anos esse projeto tramita no Congresso, e a sociedade tem uma enorme expectativa para regulamentá-lo, não podemos deixar ao limbo as pessoas que investem grande parte do tempo de suas vidas estudando para concurso e acreditando na boa fé da administração pública”, defendeu.
 
O senador Cássio Cunha Lima (PSDB/PB), entretanto, defendeu a prevalência do interesse publico em relação à expectativa individual dos concurseiros. “O que se discute aqui é o olhar, se defendemos o interesse público ou o interesse particular. Nada impede que a Casa legisle sobre o STF e não creio que o gestor aja de má fé quando não nomeia. O que acontece é que quando se abre um concurso com duas mil vagas, por exemplo, há todo um planejamento para o momento adequado em que essas vagas serão preenchidas (como o planejamento orçamentário), mas quem passa quer ser convocado imediatamente com vista apenas em seu interesse particular e não no interesse público”. Se, com a aprovação do PLS, a administração for obrigada a nomear os aprovados nos concursos, o senador ainda acredita que o que acontecerá na prática é que o gestor público ficará cada vez mais travado e abrirá concursos com uma só vaga, assim nomeará o primeiro colocado e se criará maiores bancos de reserva de candidatos. “É razoável que todos sejam contratados na validade do certame, mas é preciso deixar claro que depende do interesse público e não da vontade do aprovado”.

Veja abaixo outros pontos abordados pelo PLS:

- proibição da realização de concurso apenas para formação de cadastro reserva ou com "oferta simbólica" de vagas (quando as chances são inferiores a 5% dos postos já existentes no cargo ou emprego público federal);
 
- o edital e abertura do concurso deverá ser publicado no Diário Oficial da União com antecedência de 90 dias com relação à data de realização da primeira prova;

- Ficará proibida a abertura de novo concurso sem que os habilitados em certame anterior tenham sido convocados;

- As inscrições só poderão ser feitas via internet, e a taxa de participação deverá ter um valor máximo de até 3% da remuneração inicial do cargo;
 
- a banca organizadora ficará obrigada a guardar o sigilo das provas. Atos ou omissões que levem à divulgação indevida de provas, questões, gabaritos ou resultados poderão ser levados à responsabilização administrativa, civil e criminal de seus funcionários;
 
- O órgão público ou a banca ainda seriam obrigados a indenizar os candidatos por prejuízos comprovadamente causados pelo cancelamento ou anulação de concurso público com edital já publicado.

segunda-feira, 17 de junho de 2013

Ministérios da Fazenda, Justiça e Comunicações abrem inscrições para 591 vagas


Interessados em garantir uma vaga nos Ministério da Fazenda (MF), da Justiça (MJ) ou das Comunicações (MC) já podem se inscrever nos concursos públicos dos órgãos. No MF são 347 vagas, no MJ 125 e no MC 119 oportunidades. Todas as chances são de nível superior e os salários podem chegar a R$ 8,3 mil. Confira a seguir as definições de cada seleção.

Fazenda
As vagas são para cargos de analista técnico-administrativo (192 vagas) (qualquer área de formação), engenheiro (58), contador (47), arquiteto (31) e pedagogo (19). Interessados podem se inscrever até as 23h59 do dia 30 de junho, por meio do site www.esaf.fazenda.gov.br. A taxa de participação é de R$ 90.

Os salários de analista técnico-administrativo, contador e pedagogo são de R$ 3.977,42 e para arquiteto e engenheiro são de R$ 5.081,18. Do total de chances, 129 são no Distrito Federal, 15 na Bahia, 14 no Ceará, uma no Espírito Santo, duas no Maranhão, 21 em Minas Gerais, duas em Mato Grosso do Sul, duas em Mato Grosso, 17 no Pará, duas na Paraíba, 14 em Pernambuco, 22 no Paraná, 29 no Rio de Janeiro, duas no Rio Grande do Norte, 24 no Rio Grande do Sul e 51 em São Paulo.

A seleção se dará mediante provas objetivas de conhecimentos básicos e específicos, na data provável de 1º de setembro, e prova discursiva. As avaliações serão realizadas em todas as 27 capitais brasileiras. A avaliação de conhecimentos terá as disciplinas de língua portuguesa, atualidades, raciocínio lógico-quantitativo, direito constitucional, direito administrativo e informática básica.

Justiça
Do total de vagas, sete são destinadas às pessoas com deficiência. O Centro de Seleção e de Promoção de Eventos da Universidade de Brasília (Cespe/UnB) é a banca organizadora e todas as vagas são para Brasília.

As chances serão distribuídas entre as funções de analista técnico-administrativo (100 vagas), administrador (10), contador (1), economista (4), engenheiro civil (8) e engenheiro elétrico (2). Todas com jornadas de trabalho previstas em 40 horas semanais. O salário será de R$ 5.081,18 para economista e engenheiros e de R$ 3.980,62 para os demais cargos.

Para concorrer ao cargo de analista técnico-administrativo o candidato pode ter graduação em qualquer área. Já nos demais cargos precisa ser graduado nas respectivas áreas para as demais funções.

Interessados podem se inscrever até 8 de julho, pelo site www.cespe.unb.br/concursos/mj_13. A taxa de participação é de R$ 65.

De acordo com o edital de abertura, haverá prova objetiva de conhecimentos básicos e específicos, no dia 25 de agosto, e prova discursiva. Ambas de caráter eliminatório e classificatório. Todas as etapas serão realizadas em Brasília.

Comunicações
Nesta seleção, as vagas são temporárias. O Centro de Seleção e de Promoção de Eventos da Universidade de Brasília (Cespe/UnB) é banca do certame. Os salários variam de 3,8 mil a R$ 8,3 mil.

Segundo o edital de abertura, podem se inscrever graduados em qualquer área ou na de humanas, além dos curso de direito, ciências contábeis, engenharia, administração, informática, ciências sociais aplicadas, arquivologia, economia, estatística, e tecnologia da informação. Cinco por cento das chances são reservadas a pessoas com deficiência.

Interessados podem se inscrever pelo site www.cespe.unb.br/concursos/MC_13, até 8 de julho. As taxas variam de R$ 85 a R$ 110. Haverá prova objetiva no dia 18 de agosto.

O prazo de duração dos contratos é de um ano, com prorrogação de no máximo cinco anos. Além de atividades técnicas de suporte, parte dos aprovados vai atuar nos projetos Redução de estoque de processos de radiodifusão, Cidades digitais, Sistema de alerta de emergência, Regime Especial de Tributação do Programa Nacional de Banda Larga (REPNBL), TV Digital, Fundo para o Desenvolvimento Tecnológico das Telecomunicações (Funttel), lançamento do satélite brasileiro, e Sistema Unificado de Informações Sobre Telecomunicações.


Concurso da Anvisa é anulado e provas serão reaplicadas em agosto

     

 



A primeira fase do concurso promovido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), composta por provas objetivas e discursivas, será invalidada. As provas serão reaplicadas em todo o país e o Instituto Cetro deve permanecer à frente da seleção, já que a Anvisa considera não ter havido fraude, mas sim problemas operacionais.

Na coletiva à imprensa, realizada no começo desta tarde, o diretor/presidente da Anvisa, Dirceu Barbano, não quis revelar o conteúdo do relatório enviado pela empresa Cetro à autarquia especial detalhando as irregularidades do concurso. Isso porque se tratam de informações sensíveis e que serão analisadas pela Polícia Federal. Segundo Dirceu, é de responsabilidade da organizadora excluir do certame os candidatos que foram contra a conduta de com portamento prevista no edital, como aqueles que usaram celular para tirar fotos da prova, por exemplo. "Dos 107 locais de prova, em pelo menos 4% deles houve problemas, então dois ou três mil candidatos passaram por isso, então a empresa terá que tomar providências" para que esses problemas não aconteçam novamente, relatou.

Sobre a permanencia da Cetro como banca organizadora, Barbano disse que a empresa já realizou certame do órgão em 2010 e provou ser capacitada. "A medida da Anvisa preserva a expectativa de direito dos 125 mil candidatos inscritos e quer assegurar que todos participem em igualdade".

Porém, o período de inscrições não será reaberto. "A Cetro tem que apresentar imediatamente um cronograma Para a próxima prova. Nossa expectativa é de que elas aconteçam no primeiro fim de semana de agosto, mas essa é outra questão que a banca terá que resolver", afirmou.
 
Além da anulação das provas em todo o país, haverá multa prevista em contrato para o Instituto Cetro, recomendação para que a banca não organize mais concursos em âmbito federal, a identificação de candidatos que utilizaram aparelhos eletrônicos pela Polícia Federal e, por último, o acompanhamento da PF em todos os locais de prova na reaplicação. Até o momento, os membros decidiram que a banca deverá pagar multa em valor ainda não informado.
 
Histórico
De acordo com denúncias dos candidatos,  houve uma série de irregularidades na aplicação das provas em pelo menos três unidades federativas - Alagoas, Rio de Janeiro e Distrito Federal. Mais de 50 candidatos que fizeram as provas na Universidade Paulista (Unip), na Asa Sul, foram à delegacia para registrar ocorrência. Problemas como uso de aparelhos eletrônicos em sala de aula, atrasos e troca de cadernos de provas foram detectados. As avaliações aconteceram simultaneamente em todo Brasil no dia 2 de junho.

Ibram abre novo concurso com oferta de 100 vagas



O Instituto do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos do Distrito Federal - Brasília Ambiental (Ibram) lançou processo seletivo simplificado para contratação temporária de chefe de brigada, chefe de esquadrão e brigadista para atuarem na proteção e prevenção a incêndios florestais nos parques e unidades de conservação do DF. De acordo com o edital de abertura , são 100 vagas, sendo 25 de provimento imediato e 75 para formação de cadastro reserva. Podem participar candidatos entre 18 e 54 anos, que possuam da alfabetização completa ao nível médio.

Os salários variam de R$ 678 a R$ 1.356 para uma jornada de 40 horas semanais. Os aprovados ainda terão direito a auxílio alimentação, auxílio pré-escolar, auxílio transporte (quando couber) e seguro acidente. Para concorrer ainda é exigido curso de formação para brigadas para a prevenção e combate aos incêndios florestais. Chefes de brigada e de esquadrão precisam também possui Carteira Nacional de Habilitação de carteira B, com expedição superior a um ano.

Os participantes serão avaliados mediante análise de currículo, teste de aptidão física e teste de habilidade no uso de ferramentas agrícolas. Interessados podem se inscrever gratuitamente de 24 a 28 de junho pessoalmente na Diretoria de Gestão de Pessoas do Ibram (SEPN 511, Bloco C, Edifício Bittar, térreo), das 9h às 18h30. 

quarta-feira, 5 de junho de 2013

Prefeitura de Luziânia abre concurso com quase 2.000 vagas para a secretaria de Educação





]































A Prefeitura municipal de Luziânia, Goiás, abriu novo concurso público com oferta de 1.933 vagas, desse total 400 são para provimento imediato e 1.533 para formação de cadastro reserva. Segundo o edital de abertura, publicado pelo Instituto Cidades, a banca organizadora da seleção, os salários variam de 846,81 a R$ 1.693,63. Podem participar candidatos com nível médio e superior. 

Há chances nos cargos de agentes e assistentes de educação (nível intermediário) e para professor de ensino básico (com graduação em pedagogia ou com curso normal superior). Cinco por cento das vagas são para pessoas com deficiência. 

As inscrições variam de R$ 60 a R$ 80 e podem ser feitas pelo site www.institutocidades.org.br, ou pessoalmente no Shopping Luziânia (Rua Ofir Jose Braz, s/n, Centro de Luziânia/GO), de segunda a sábado de 10h às 18h. Haverá prova objetiva no dia 18 de agosto, além de avaliação de títulos para quem competirá aos cargos de nível superior. 

Eletrobras Amazonas Energia abre 2.254 vagas para níveis médio e superior



A Eletrobras Amazonas Energia S/A abriu novo concurso público com oportunidades de níveis médio e superior nesta quarta-feira (5/6), por meio do Diário Oficial da União. São 2.254 vagas, sendo 54 para provimento imediato e 2,2 mil para formação de cadastro reserva. Aprovados serão lotados em Brasília e no Amazonas. A Fundação Bio-Rio é a organizadora.

Os salários variam de R$ 1.809,19 a R$ 5.815,23. Dentre as áreas que serão disputadas em nível superior estão: administração, arquivologia, ciências contábeis, ciências da computação (com ênfase em banco de dados, infraestrutura de redes e suporte e governança), ciências econômicas, direito e engenharia (ambiental, civil, elétrica, mecânica e de telecomunicações).

Para o nível médio operacional há os postos de técnico em eletrotécnica, técnico em segurança do trabalho, e em telecomunicações. Já para nível médio suporte, existem as funções de eletricista e técnico em informática.

Interessados podem se inscrever das 9h do dia 10 de junho às 23h59 de 9 de julho, pelo site www.concursos.biorio.org.br (horário de Brasília). Para os candidatos que não têm acesso à internet, a empresa disponibilizará posto de atendimento, localizado à Rua Havaí, 19 - Nova Esperança - Manaus, telefone: (92) 3086-2618. As taxas de participação custam R$ 70 e R$ 50.

O concurso público será composto das seguintes etapas: prova objetiva para os candidatos a todos os cargos, no dia 18 de agosto; avaliação de títulos para candidatos de nível superior; avaliação física para candidatos de nível médio operacional e ao cargo de nível médio suporte, com formação no curso de eletricista; avaliação médica admissional para todos os candidatos; checagem de pré-requisitos e comprovação de documentos.

segunda-feira, 3 de junho de 2013

Polícia Federal vai investigar irregularidades no concurso da Anvisa







Após mais de 50 candidatos registrarem ocorrência na 1ª Delegacia de Polícia Civil do Distrito Federal, devido a diversas irregularidades durante a aplicação das provas do concurso da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, a PCDF informou que o caso será levado para investigação da Polícia Federal (PF). Em comunicado a Cetro, banca organizadora do certame, informou que “fatos isolados foram observados e são objeto de apuração por parte desta organizadora. Tão logo esteja concluída esta averiguação, os candidatos serão informados através do site www.cetroconcursos.org.br ".
 
Ontem, falhas na organização do concurso da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) provocaram confusão ontem de manhã, na Universidade Paulista (Unip), um dos locais de prova. Os fiscais começaram a distribuir os cadernos com pelo menos 40 minutos de atraso. Dezenas de pessoas não receberam a prova ou a receberam com o lacre do envelope violado. Os candidatos prejudicados pediram o cancelamento do certame e fizeram denúncias contra o Instituto Cetro, responsável pela aplicação do concurso. A Polícia Militar foi chamada para conter os mais exaltados. Até o fim da manhã, previsão de término do teste, não foi dada nenhuma explicação oficial sobre os problemas ocorridos e, até o fechamento desta edição, não havia informações sobre a possibilidade de cancelamento do exame.

A prova estava marcada para as 8h. Quem estava na Unip disse que nem todos os fiscais recolheram celulares e relógios, um desrespeito às regras do edital de abertura. Erros como malotes trocados atrasaram a distribuição dos cadernos. Em algumas salas, candidatos começavam a resolver os exercícios, enquanto outros não haviam recebido a prova. “Logo começou um barulho no corredor. Uma moça da minha sala disse que não faria a prova naquelas condições. O fiscal também não sabia o que fazer. Aí resolvemos sair”, contou a dona de casa Vilma de Oliveira, 47 anos. Ela afirmou que alguns candidatos levaram os cadernos de prova, mas outros não puderam fazer o mesmo.

O concurso oferece 314 oportunidades para cargos de níveis médio e superior, com salários que variam de R$ 4.760,18 a R$ 10.019,20 para uma jornada de trabalho de 40 horas semanais. Mais de 125 mil candidatos se inscreveram às vagas para técnico, analista e especialista. A concorrência é alta: 399 pessoas por cada oportunidade. A estudante Tânia Mara Machado, 25 anos, veio de Três Marias, Minas Gerais, unicamente para a prova. “Recebi o envelope aberto. Saí e fiquei esperando uma satisfação”, disse. Ainda nervosa por conta da indefinição, Tânia contou que uma prima fez a mesma prova em outro prédio, sem transtornos.

domingo, 2 de junho de 2013

70 inscritos em concurso da Anvisa registram ocorrência na 1ª DP

Polícia informou que vai investigar se houve crime ou apenas falha nos procedimentos de aplicação

Confusão no concurso ocorreu nas provas aplicadas na Unip; candidatos foram à delegacia registrar ocorrência (Zuleika Souza/CB/DA Press)
Confusão no concurso ocorreu nas provas aplicadas na Unip; candidatos foram à delegacia registrar ocorrência  
70 inscritos no concurso da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) compareceram neste domingo (2/6) à 1ª DP, na Asa Sul, para registrar ocorrência. Alguns candidatos denunciaram uma série de irregularidades na aplicação das provas na Universidade Paulista (Unip). Entre elas estão troca de dados, lacres violados e utilização de aparelhos eletrônicos durante a realização dos exames, ato expressamente proibido pelo edital de abertura da seleção. A polícia informou que vai investigar se houve crime ou apenas falha nos procedimentos de aplicação.
 
Segundo alguns inscritos, os fiscais não sabiam o que fazer diante da confusão. Dezenas de pessoas acabaram saindo das salas com o caderno de prova em branco. Revoltados, os candidatos pedem o cancelamento do concurso. Três viaturas da Polícia Militar foram ao local para evitar que os protestos tomassem grandes proporções.

As avaliações para técnico e analista foram aplicadas de manhã. Já os testes para aspirantes ao cargo de especialista devem correr até as 20h. A assessoria de comunicação do Instituto Cetro, que organiza o concurso, afirmou à reportagem que deve aguardar o retorno dos coordenadores nesta segunda-feira (2/6) para avaliar se as denúncias são consistentes. Caso as irregularidades sejam confirmadas, a banca vai apresentar sugestões para reparar o problema.

Sobre a seleção
São 314 oportunidades para cargos de níveis médio e superior. A seleção prevê salários que variam de R$ 4.760,18 a R$ 10.019,20 para uma jornada de trabalho de 40 horas semanais. Mais de 125 mil candidatos se inscreveram às chances para técnico, analista e especialista. A concorrência é alta: 399 pessoas por cada oportunidade.

As provas são aplicadas simultaneamente nas capitais Aracaju, Belém, Belo Horizonte, Boa Vista, Brasília, Campo Grande, Cuiabá, Curitiba, Florianópolis, Fortaleza, Goiânia, João Pessoa, Macapá, Maceió, Manaus, Natal, Palmas, Porto Alegre Porto Velho, Recife, Rio Branco, Rio de Janeiro, Salvador, São Luís, São Paulo, Teresina e Vitória.

Publicidade

Publicidade

Usuários online

Publicidade