segunda-feira, 8 de julho de 2013

Ministério do Trabalho abre inscrições para 100 vagas de auditor-fiscal

Candidatos com nível superior e que querem concorrer ao salário de R$ 14.280 no cargo de auditor-fiscal do trabalho já podem se inscrever no novo concurso do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). O tão esperado edital de abertura do concurso oferece 100 vagas. Para concorrer, é preciso ter graduação em qualquer área em instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC). O Centro de Seleção e de Promoção de Eventos da Universidade de Brasília (Cespe/UnB) é a banca organizadora.

Interessados podem se inscrever até 29 de julho, pelo site da banca - www.cespe.unb.br/concursos/mte_2013. A taxa custa R$ 130. Do total de oportunidades, cinco são reservadas às pessoas com deficiência.

Segundo o edital de abertura, os candidatos serão submetidos a quatro provas. A primeira delas é de caráter objetivo sobre conhecimentos básicos, serão 100 questões de língua portuguesa, raciocínio lógico, direitos humanos, administração geral e pública e noções de informática. Outra prova objetiva, desta vez com 120 itens, será aplicada sobre conhecimentos específicos com questões de direito constitucional, direito administrativo, auditoria, economia do trabalho, direito do trabalho, seguridade social, legislação previdenciária, segurança e saúde no trabalho, legislação do trabalho e contabilidade geral. Ambas serão aplicadas no dia 8 de setembro, durante manhã e tarde, cada uma com duração de três horas e meia.

O concurso conta ainda com mais duas provas discursivas em que deverão ser respondidas, ao todo, seis questões, além de uma dissertação, no dia 6 de outubro. Segundo o edital, as etapas serão realizadas em todas as 26 capitais brasileiras e no Distrito Federal.

Dentre as funções do cargo de auditor-fiscal do trabalho estão a verificação dos registros nas carteiras de trabalho, visando reduzir os índices de informalidade; a verificação do recolhimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS); o cumprimento de acordos coletivos de trabalho; e a investigação sobre a existência de fraudes e irregularidades no exame da contabilidade de empresas, por exemplo.

Ainda não está definido o local de lotação dos aprovados neste concurso. Segundo o MTE, só após a homologação do resultado final serão reveladas quais unidades administrativas do ministério serão ocupadas. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Publicidade

Publicidade

Usuários online

Publicidade